Sobradinho: Pai invade escola pública e agride aluno de 9 anos

sobradinho.jpg

Escola Classe 12 de Sobradinho, no DF — Foto: Reprodução

Confusão ocorreu após filho do agressor brigar com outra criança. Pai foi ao colégio ‘tirar satisfação’, no entanto, atacou menino que não estava envolvido no conflito

http://www.instagram.com/gov_df

Uma briga entre crianças virou caso de polícia, nesta quarta-feira (6), na Escola Classe 12, em Sobradinho, no Distrito Federal. Um pai, ao saber que o filho, de 9 anos, havia brigado com um colega, foi ao colégio “tirar satisfação”, no entanto, acabou agredindo uma outra criança que não estava envolvida no conflito.

A confusão começou na terça-feira (5), quando uma briga entre dois alunos ocorreu dentro da escola. Na quarta-feira (6), o pai de um deles foi conversar com a direção.

A diretora, Geane Pereira, conta que atendeu o homem, que estava acompanhado da esposa. Mas, após a conversa, o pai foi à sala de aula onde estava o filho e agrediu um menino com quem ele brincava, de 9 anos, “pensando que era a criança da briga do dia anterior”.

Testemunhas disseram que o homem levantou o menino pelo colarinho da blusa e ameaçou dar socos nele. A polícia foi chamada e o agressor deixou o local.

“A criança chegou e falou ‘tia, aquele senhor me pegou pelo pescoço e tá querendo me enforcar”‘, contou a diretora.

A mãe do aluno agredido foi chamada à escola (veja depoimento abaixo) e foi com a diretora para a 13ª Delegacia de Polícia, de Sobradinho, registrar ocorrência. O pai se apresentou na DP e foi liberado.

De acordo com a Polícia Civil, o homem está em prisão domiciliar por tráfico de drogas e, agora, é investigado por ameaça e agressão. Segundo o delegado Hudson Maldonado, o homem não ficou preso “por ter se apresentado por vontade própria e porque os fatos não estavam claros”.

Família cobra providências

Maiara Silva das Neves é mãe do aluno que foi agredido, no DF — Foto: Reprodução

A recepcionista Maiara Silva das Neves, mãe do menino agredido, conta foi chamada pela direção da escola e informada de que o filho tinha sido vítima de violência, provocada por um pai de aluno. Segundo ela, a criança está com dores no pescoço e a família espera que a polícia tome providências.

“A gente se sente muito impotente, mas espera pela Justiça. A escola é o lugar que a gente acha que o nosso filho está mais seguro”, diz a mãe do menino agredido.

Fonte: G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

scroll to top