Na Praia gera 30 mil empregos no DF e movimenta setor cultural

Na-praia.jpg

Foto: Divulgação

São cerca de 3 mil postos de trabalho temporários diários, que envolvem desde a concepção do evento até a apresentação dos artistas

http://www.instagram.com/gov_df

 A temporada de pés na areia volta neste sábado (2/7) com o Na Praia. O complexo abre as portas sem data para fechar e um festival de música que vai até 11 de setembro. E, para garantir o funcionamento de tudo isso, o evento conta com cerca de 30 mil pessoas que trabalham em empregos temporários apenas nos três meses de shows.

Os postos de trabalho vão da concepção do evento à apresentação dos artistas e envolvem diversas áreas que sofreram forte impacto durante a pandemia. Com a baixa nos eventos, quem trabalhava com montagem, som, segurança e alimentação nesses locais teve dificuldade para se manter. 

Agora, muitos desses profissionais têm a chance de se realocar no mercado em um dos grandes eventos do DF. Antes mesmo de começar, o complexo precisou de pessoas para planejamento do projeto, criação dos elementos de cenografia, montagem de todas as áreas e organização das ligações de energia e água. Com tudo pronto, agora é a vez da manutenção e operação do dia a dia. 

“Não vamos proporcionar apenas entretenimento, mas também fomentar e movimentar a economia da cidade em diversos seguimentos”, pontuou a gerente geral do Na Praia, Marianna Ramalho. Ela reforçou, ainda, que é importante que as pessoas conheçam esse outro lado da cidade e que acredita no sucesso do evento. 

“É muito gratificante para a gente, principalmente por toda essa movimentação econômica, ainda mais depois de dois anos que todo mundo ficou desestabilizado economicamente. Então é uma satisfação muito grande poder proporcionar isso.”

Com expectativa de receber mais de 300 mil pessoas no período de shows, o evento gera uma média de 3 mil empregos diários. “Queremos proporcionar momentos felizes e inesquecíveis, e através da diversão contribuir para a transformação da realidade de ainda mais pessoas com a geração de empregos”, destacou o diretor de comunicação do Grupo R2, Thiago Reis. 

Parque de experiências

Uma das novidades da edição é o day use. Nesta temporada, os brasilienses podem garantir o bronzeado e curtir programações pensadas para cada fim de semana. De segunda a sexta, também será possível praticar beach tênis e outros esportes e atividades físicas realizadas em parceria entre o Na Praia e a academia O2. A Zunia vai coordenar um espaço exclusivo para as crianças com brinquedoteca, colônia de férias e área para festas de aniversário.

O parque de experiências também conta com uma vila gastronômica composta de restaurantes e bares com serviços para todos os gostos. A rede Coco Bambu estará em formato barraca de praia e pé na areia com os sabores do mar no cardápio.  Marzuk, Casa Baco, Superquadra, De Paulina, Bolo da Ivone e o Dog da Igrejinha estão entre as outras 18 operações que vão atender os frequentadores.

Praia sustentável

Como de costume nos eventos da R2, o Na Praia trabalha pautado nos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), uma agenda global da Organização das Nações Unidas (ONU) para oferecer um mundo melhor até 2030. O projeto já possui o título de maior evento lixo zero do mundo, por redirecionar resíduos aos aterros sanitários, e doar mais de 354 toneladas de alimentos arrecadados. 

Na Praia

Deste sábado (2/7) até 11 de setembro.

No Setor de Clubes Esportivos Sul.

De segunda a sexta, entrada gratuita para usufruir o dia.

Day Use Na Praia: R$ 30 (sábado) R$ 50 (domingo). Os valores dos shows variam de acordo com a programação e o lote dos ingressos. Confira a programação completa no site da R2.

Fonte: Metrópoles

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

scroll to top