Morre adolescente infectado com raiva humana no DF

Raiva-animal.jpg

Gato é imunizado durante campanha de vacinação contra a raiva animal no Distrito Federal — Foto: Andre Borges/Agência Brasília

Óbito foi registrado neste sábado (30); caso foi primeiro registrado na capital em 44 anos. Jovem estava internado por conta da doença desde 20 de junho

http://www.instagram.com/gov_df

O adolescente, na faixa etária de 15 a 18 anos, infectado com raiva humana no Distrito Federal, morreu neste sábado (30). O jovem estava internado em um hospital particular desde o dia 20 de junho.

A informação foi confirmada pela Secretaria de Saúde (SES-DF), que também afirma que “todas as medidas necessárias de investigação epidemiológica, controle e profilaxia foram tomadas pela SES, junto aos familiares, contatos próximos e profissionais de saúde”.

O jovem foi foi infectado em 21 de maio, após ser arranhado por um gato. Esse foi o primeiro caso de raiva humana em 44 anos na capital. Antes, um outro caso tinha sido registrado, em 1978, e o paciente era uma criança, que também morreu.

De acordo com a pasta, medidas de bloqueio de foco e controle animal foram intensificadas em todo o DF, como a antecipação da campanha de vacinação antirrábica animal em áreas urbanas e rurais. Até esta sexta-feira (29), a secretaria vacinou 120.282 animais entre cães e gatos.

“A melhor medida de prevenção é a vacinação dos animais. Caso aconteça um acidente de agressão com um potencial transmissor da raiva, é necessário lavar o ferimento e procurar uma unidade de saúde para avaliação médica”, diz a Secretaria de Saúde.

Vacinação em animais

Durante todo o ano, há postos fixos, das 8h às 17h.

  • Clique aqui para conferir os locais de vacinação antirrábica

Segundo estimativa da Secretaria de Saúde, a população de cães e gatos no DF é de 345.033, dos quais 308.419 são cães e 36.613, gatos. A expectativa é vacinar pelo menos 80% da população animal.

Segundo a Secretaria de Saúde, “a raiva é uma doença infecciosa viral aguda, que acomete mamíferos e pode ser transmitida aos humanos (antropozoonose) pela mordedura, lambedura e arranhadura de animais infectados com o vírus da raiva”.

Campanha de vacinação antirrábica no DF — Foto: Matheus Oliveira/Arquivo-SES

O distúrbio é caracterizado por sintomas neurológicos e, de acordo com a pasta, “é uma doença quase sempre fatal (praticamente 100% dos casos evoluem para óbito), para a qual a melhor medida de prevenção é a vacinação pré ou pós-exposição”.

O vírus é transmitido pela saliva dos animais. A SES-DF afirma que “o último caso diagnosticado de raiva em cães foi em 2000 e, em gatos, no ano de 2001”.

“A vacinação dos pets é a melhor medida de prevenção. Além disso, evite mexer em cães e gatos sem donos, nunca tocar em morcegos ou animais silvestres”, disse Fabiano dos Anjos

Vacina e soro antirrábico para humanos

De acordo com a Secretaria de Saúde do DF, atualmente, a vacina e o soro antirrábico para humanos estão disponíveis nos seguintes unidades de saúde da rede pública:

  • Hospital Regional da Asa Norte (Hran)
  • Hospital Regional de Taguatinga (HRT)
  • Hospital Regional do Gama (HRG)
  • Hospital Regional de Santa Maria (HRSM)
  • Hospital Regional de Planaltina (HRP)
  • Hospital Regional de Sobradinho (HRS)
  • Hospital Regional de Ceilândia (HRC)
  • Hospital Regional de Brazlândia (HRBz)
  • Hospital Regional da Região Leste (antigo Hospital do Paranoá)
  • Unidades Básicas de Saúde (UBSs) listadas no site da SES-DF

Fonte: G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

scroll to top