Cacique do Cruzeiro lança memorial da Cultura e do Esporte 

JOGO-DE-BASQUETE-BRASIL-X-CUBA-GINASIO-NILSON-NELSON-ANOS-80-FONTE-DEFER.png

Jogo de basquete BRASIL X CUBA - Ginásio Nilson Nelson - Anos 80 - Foto: DEFER

Site reúne acervo diversificado sobre profissionais da cultura e do esporte que marcaram época e ajudaram a moldar a identidade e o imaginário do brasiliense

http://www.instagram.com/gov_df

Aos 62 anos, Brasília é uma cidade jovem, mas com muita história para contar. Entretanto, a preservação dessa trajetória de décadas ainda carece de muito incentivo. Com a proposta de resgatar o passado cultural e esportivo do Distrito Federal, o Grêmio Recreativo Carnavalesco Cacique do Cruzeiro lança, em 21 de maio, a partir das 12h, na ARUC, o portal “Memória da Cultura e do Esporte de Brasília”.

Ao longo do evento, que contará com uma feijoada festiva ao som do grupo de sambistas da velha guarda Poetas do Samba, será apresentado o acervo digital reunido para resguardar a trajetória de personagens e de momentos expressivos da Capital Federal.

O portal é fruto de pesquisas e de acervos particulares de personalidades que fizeram história na cidade. “Hoje, muito do que temos sobre a memória da cultura e do esporte no DF se encontra espalhado em iniciativas pessoais, que podem acabar perdidas no tempo e que restringem o acesso a momentos memoráveis, que marcaram não só o DF, mas também o Brasil e o mundo”, justifica Hélio Tremendani, um dos idealizadores do projeto e curador do acervo.

Ele e Francisco Xavier de Oliveira são velhos guardiões da história local, nas áreas em que atuam. Hélio foi presidente da Associação Recreativa Cultural do Cruzeiro (ARUC) e, hoje, preside a Liga das Escolas de Samba Tradicionais. Já Francisco é presidente da Federação de Atletismo do DF e acompanha ativamente, desde a década de 60, o desenvolvimento do esporte local.

“Inúmeras realizações de nossos atletas reverberaram em todo o mundo, como a conquista da única Medalha de Ouro Olímpica do Atletismo Brasileiro em prova de pista, por Joaquim Cruz, nos Jogos Olímpicos de Los Angeles, em 1984, e a conquista das medalhas olímpicas por Leila Barros, a Leila do vôlei, nos Jogos Olímpicos de Atlanta, em 1996, e Sidney, em 2000, dentre outros tantos feitos de atletas e técnicos brasilienses, que nos orgulham”, lembra Francisco de Oliveira.

O acervo do portal é composto por matérias de cobertura da imprensa, entrevistas, livros, legislações referentes à cultura e ao esporte, fotos e vídeos. Para contar a história da Cultura em Brasília, foram entrevistadas diversas personalidades como o cineasta Vladimir Carvalho, os músicos Reco do Bandolim, Rênio Quintas, a cantora Dhi Ribeiro, o jornalista cultural Irlam Rocha, o fotojornalista Orlando Brito, que faleceu no início do ano, entre outros.

Já para resgatar a memória do esporte, o portal reúne depoimentos de atletas, gestores e treinadores de diversas modalidades esportivas, como: Célia Rejane, Lana Miranda, Rubens Cavalcante, Francisco Xavier, o jogador Jonas Foca, entre diversas outras personalidades.

“Brasília é um grande celeiro de talentos e entregou para o mundo nomes que são referência no teatro, na dança, na música e nos esportes. Todo esse patrimônio imaterial de boas histórias, bons exemplos e boas realizações compõe uma identidade local que deve ser preservada e que servirá de inspiração para as próximas gerações”, conclui Ester Braga, da ABÈBÈ Produções, que coordena o projeto.

Aulas de natação no Complexo Esportivo DEFER – Foto: Divulgação

SERVIÇO:
Lançamento do Portal “Memória da Cultura e do Esporte de Brasília”, com feijoada festiva
Data: 21/05. Sábado, a partir das 12h
Local: Associação Recreativa Cultural Unidos do Cruzeiro (Aruc)
Quanto: evento para convidados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

scroll to top