Home CIDADES GDF publica resultado sobre Marina Pública

GDF publica resultado sobre Marina Pública

483
0
Compartilhar
detalhe da proposta da Marina Publica criada pela ASBRANAUT - Foto: S.Amba arquitetura

No diário oficial constam os nomes das empresas que farão o estudo de viabilidade do projeto, que será a primeira do Distrito Federal e do centroeste

A Secretaria de Projetos Especiais (SEPE), publicou no Diário Oficial desta quarta-feira (15), após cinco meses de análises, o resultado do edital número 003/2021, que trata sobre o estudo de viabilidade econômica, financeira e jurídica para a construção, gestão e administração da primeira Marina Pública do Distrito Federal.

O consórcio formado pelo Associação Náutica, Esportiva e do Turismo de Brasília (Asbranaut) com o Instituto dos Bombeiros Militares do DF, foi um dos escolhidos para a elaboração dos estudos. O prazo de entrega de toda a documentação é de noventa dias, a contar da publicação do edital.

Conforme o presidente da Asbranaut, João Carlos Bertolucci, o resultado demonstra a força das duas entidades na experiência sobre a gestão de espaços públicos destinados ao segmento náutico e, principalmente, para criar um ambiente mais inclusivo, no tangente a um modelo inovador na administração das áreas localizadas às margens do lago Paranoá.

Ao centro, Joao Carlos Bertolucci, presidente da Asbranaut, tendo à sua direita o presidente do Instituto dos Bombeiros Militares do DF (Ibres) Coronel Eugenio, à esquerda o Assessor da Secretaria de Relações Institucionais, Coronel Ferrari, no momento que foi protocolado a entrega da documentação referente ao edital da Marina Pública, em março de 2021. Foto: Arquivo ASBRANAUT

“Fizemos um trabalho de formiguinha desde o governo Rollemberg (2014/2018), quando a Asbranaut pediu ao governador Rollemberg que fosse incluido no projeto Masterplan, uma ou mais áreas destinadas para a construção da primeira Marina Pública do Distrito Federal e do centroeste brasileiro. Quando Ibaneis Rocha assumiu o governo em 2019, fomos procurá-lo para apresentar o projeto da Marina Pública e pedir prioridade na análise da sua construção. Fomos bem recebidos pelo secretário de Projetos Especiais (SEPE), Roberto Andrade, que atendeu a nossa demanda”, ressalta Bertolucci.

Projeto ousado e com grande relevância para o setor náutico – Foto: S.Amba arquitetura

O resultado do edital 003 publicado em março, conforme a assessoria da Sepe, só foi divulgado com atraso em decorrência da inviabilidade de uma das áreas, por entraves ambientais.

Conforme consta no documento publicado nesta quarta-feira, o estudo irá dar o norte para que o governo, identifique o modelo ideal de implantanção, gestão e administração da Marina Pública.

Inicialmente, no edital 003 contavam duas áreas para a implantação das Marinas Públicas. Uma localizada na QL 20 e outra no Setor de Clubes Sul, trecho 01, ao lado da Ponte das Garças. Com o entrave técnico ambiental do endereço na QL 20, a mesma foi retirada, permanecendo somente o estudo a ser feito para a área do Setor de Clubes Sul.

Entidades contam com o apoio da deputado Rodrigo Delmasso, ao centro na foto, e da Marinha do Brasil, através da Capitania FluviaL de Brasilia, à esquerda o capitão de fragata Rômulo Pereira Bahia, respectivo comandante. À direita o presidente da Asbranut Joao Bertolucci. Foto: Arquivo ASBRANAUT

Bertolucci ressalta que o projeto principal para a construção e o modelo de gestão da Marina, já está definido, bastando detalhar todo o conceito, baseado nas diretrizes estabelecidas pelo governo.

“De forma geral nós já temos o projeto que delineou o nosso norte, desde quando apresentamos esse modelo de Marina para o governo Rollemberg em 2015. O que vamos fazer agora é realizar uma reconfiguração de todo o material, baseado nas diretrizes estabelecidas pela Secretaria de Projetos Especiais”, conclui Bertolucci.

Sob o manto da precaução, o presidente da Associação Náutica prefere manter em silêncio o modelo ideal de gestão para este tipo de atividade comercial. “O segmento náutico é bem amplo e cabe várias vertentes para subsidiar um empeendimento desse porte no Distrito Federal”, conclui o presidente.

Com o projeto da Marina Pública, a Asbranaut tenta consolidar o outro projeto, também já aprovado pelo Governo, que trata sobre a construção do primeiro atracadouro público no Distrito Federal.

Trata-se do Boulevard Náutico, projeto que já foi aprovado pela Secretaria de Projetos Especiais e que agora se encontra em análise junto à Secretaria de Meio Ambiente.

Projeto da primeira Marina Pública do DF e do CENTROESTE – Foto: S.Amba arquitetura

A idéia do Boulevard Náutico é criar a primeira estrutura para a atracagem de barcos de passeios no lago Paranoá de forma segura e confortável. Em um ambiente completamente característico e fundamentado para o turismo náutico.

Também está em análise junto a Empresa de Montagem Sul Americana  (EMSA), que administra o Pontão do Lago Sul, uma possível parceria com a Asbranaut para a gestão dos passeios turísticos naquele local. Conforme o presidente da Asbranaut, com a possível parceria a estruturação do setor naquele local, seria mais eficiente, organizado e seguro. “A idéia da parceria é muito importante e irá dar um salto de qualidade no que diz respeito a organização e, principalmente, na segurança do embarque e desembarque de passageiros no Pontão. Atualmente os barcos atracam no muro de arrimo. Este tipo de atracagem não é seguro e não oferece conforto para os passageiros. A meta é construir dois atracadouros com estruturas que suporte a atracagem de vários barcos simultaneamente”, pontua Bertolucci.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

cinco × 3 =