Marido da ex-deputada distrital Kelly Bolsonaro é preso por violência doméstica

kelly-bolsonaro.jpg

Kelly Bolsonaro, em imagem de arquivo — Foto: Carlos Gandra/CLDF

Caso ocorreu na noite de sexta-feira (8), em Santa Maria. Em nota, atual suplente diz que foi agredida junto com os filhos: ‘Ainda estou sem acreditar que isto aconteceu’

http://www.instagram.com/gov_df

O marido da ex-deputada distrital Kelly Bolsonaro (Republicanos), Jonas Monteiro Ferreira Neto, foi preso por violência doméstica, na noite de sexta-feira (8), em Santa Maria, no Distrito Federal. Em nota publicada em rede social, a atual suplente afirmou que foi agredida junto com os filhos pelo companheiro (veja mais abaixo).

“Ainda estou sem acreditar que isto aconteceu, debaixo do meu próprio teto e por uma pessoa que sempre amei e confiei”, escreveu.

O caso foi registrado na 20ª Delegacia de Polícia, no Gama, como vias de fato, lesão corporal no contexto de violência doméstica e Lei Maria da Penha. Jonas continuava preso até a manhã deste sábado (9) e deve passar por audiência de custódia.

Também há, no Tribunal de Justiça do DF (TJDFT), um pedido de medidas protetivas apresentado por Kelly contra o marido, neste sábado. A solicitação não tinha sido analisada até a última atualização desta reportagem.

Em nota, a Polícia Civil informou apenas que confirma “o registro de ocorrência policial sobre o fato. Não divulgamos informações detalhadas de ocorrência que envolve a Lei Maria da Penha”. Já a Polícia Militar afirmou que “não fornece ou confirma dados sobre envolvidos em ocorrência policial”.

O que diz a ex-deputada

A ex-deputada e o marido têm três filhos. No texto publicado na internet, ela afirma que “neste momento, a dor não é somente física. Me sinto impotente, desolada, exposta, com medo, sem forças… Tudo é incerto”. Confira a íntegra da nota:

“Caros amigos e apoiadores,

Diante do exposto pela imprensa, confirmo que infelizmente eu e meus filhos fomos vítimas de agressão na noite de ontem (8/4). Ainda estou sem acreditar que isto aconteceu, debaixo do meu próprio teto e por uma pessoa que sempre amei e confiei. Neste momento, a dor não é somente física. Me sinto impotente, desolada, exposta, com medo, sem forças… Tudo é incerto.

Sei que estas marcas de violência que foram deixadas irão sumir em breve, mas a vergonha e a decepção vão me acompanhar por um bom tempo. Não estou bem! E não tenho vergonha de dizer isto. Mas quero, com esta carta, acalmar a todos que têm me procurado, dizendo que nós estamos em segurança e nos cuidando nesse momento.

Tenho a certeza de que Deus, assim como nos protegeu e tem nos protegido, está nos acompanhando com bênçãos e amor. E é isso o que precisamos agora… Agradeço o apoio e a preocupação de todos! Peço também a compreensão para que entendam que agora não consigo atender ligações ou responder mensagens. Meus filhos são minha prioridade neste momento…

Obrigada!

Kelly Bolsonaro”

Quem é Kelly Bolsonaro

Kelly Bolsonaro ocupou uma cadeira na Câmara Legislativa do DF (CLDF) por menos de um mês, entre 24 de maio e 18 de junho de 2019. Ela é suplente do distrital Daniel Donizet (PL), que à época se ausentou para atuar como administrador regional do Gama.

Apesar do sobrenome em comum, Kelly não tem parentesco com o presidente Jair Bolsonaro (PSL). O nome de batismo dela é Kelly Cristina Pereira dos Santos. Na corrida à CLDF em 2019, a primeira que disputou, ela conseguiu 5.412 votos.

Fonte: G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

scroll to top