Bernie Ecclestone é preso no Aeroporto de Viracopos por porte ilegal de arma, paga fiança de R$ 6 mil e voa pra Suíça

B-E-1.jpg

Bernie Ecclestone, ex-CEO da Fórmula 1 — Foto: Getty Images

Ex-CEO da Fórmula 1 pagou fiança e foi solto. Ele partiu em um voo particular para a SuÍça após a liberação na Delegacia da Polícia Civil no aeroporto de Campinas (SP)

http://www.instagram.com/gov_df

O ex-CEO da Fórmula 1 Bernie Ecclestone, de 91 anos, foi preso em flagrante na noite desta quarta-feira (25) por porte ilegal de arma no Aeroporto Internacional de Viracopos , em Campinas (SP). A pistola calibre 32 sem documentação regular estava na bagagem dele, no bolso de uma camisa, e foi detectada no raio-x.

Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas — Foto: Reprodução TV

De acordo com informações do boletim de ocorrência, a bagagem foi levada para a área de embarque da Polícia Federal após a suspeita. A arma da marca LW Seecamp estava sem o carregador e sem munições.

“O conduzido alegou ser proprietário da arma, de forma irregular, mas alegou não ter conhecimento que estava em sua bagagem pessoal”, disse a Polícia Civil, em nota. O ex-CEO prestou depoimento e foi preso por porte ilegal de arma de fogo.

À Polícia, Ecclestone alegou ter comprado a pistola de um mecânico da Fórmula 1 há aproximadamente cinco anos. Segundo o boletim de ocorrência, a arma seria mantida em uma propriedade rural no interior de São Paulo.

A reportagem apurou no aeroporto, que o empresário britânico estava no Brasil há cerca de um mês. Ele veio ao país para participar de eventos automobilísticos em Interlagos(SP), a Copa Truck e o TCR South America; em Brasília, para uma cerimônia no Autódromo Nelson Piquet; e em Mogi Guaçu, onde acompanhou a quarta etapa da temporada 2022 da Stock Car.

Bernie Ecclestone foi preso em Viracopos por porte ilegal de arma de fogo — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Fiança de R$ 6 mil

A arma foi apreendida e o crime previa pena de quatro anos de reclusão. No entanto, o delegado do caso considerou fatores como a natureza da infração e a “notável condição pessoal de fortuna do indiciado”, bem como a vida pregressa de Bernie e as circustâncias indicativas da sua periculosidade.

Assim, foi definida uma fiança de R$ 6.060, que foi paga por Ecclestone na hora. O valor equivale a cinco salários mínimos.

O empresário não quis acionar o seu advogado, segundo a Polícia Civil, e a esposa dele a brasileira Fabiana Ecclestone, foi a intérprete – o ex-CEO não fala português.

Bernie foi colocado em liberdade provisória, segundo o registro na Polícia Civil, que abriu investigação sobre o caso. Em seguida, o casal partiu para a Suíça em um voo particular.

Bernie Ecclestone foi CEO da Fórmula 1 — Foto: Reuters

O caso ocorreu às 21h30 desta quarta durante a inspeção na bagagem do suspeito e foi registrado na 4ª Delegacia de Atendimento ao Turista (Deatur) da Polícia Civil localizada no terminal.

A unidade pertence ao Departamento de Operações Policiais Estratégicas (Dope).

Fonte: G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

scroll to top